Facetas em Resina Composta: Técnica Direta-Indireta

0 reviews
0 out of 5

218,00

218,00

Selecciona un idioma
This option is required
Portugués
Autor
This option is not required
Fahl Jr., Newton Ritter, André V.
Clear selection

Facetas em Resina Composta: Técnica Direta-Indireta

Newton Fahl Jr. / André V. Ritter

Sinopse

Este livro tem por objetivo levar o leitor a uma jornada agradável para aprender a técnica direta-indireta.
O livro é dividido em seis capítulos distintos, ainda que confluentes. O primeiro capítulo apresenta a justificativa e introduz os benefícios do método. O capítulo 2 estabelece as bases para a seleção adequada dos materiais restauradores – resinas compostas, corantes e opacificadores – e discute os conceitos de estratificação e suas implicações clínicas. O capítulo 3 apresenta as lentes de contato e facetas sem preparo baseadas em estratégias restauradoras minimamente invasivas para resolver pequenos a moderados problemas anatômicos. No capítulo 4, a resolução dos desafios de substratos com alteração da coloração e abordada, introduzindo o desenho do preparo e protocolos de estratificação mais elaborados com o uso dos opacificadores. Múltiplas lentes de contato e facetas – um cenário clínico desafiador – são apresentadas no capítulo 5 como uma opção indireta sobre modelos flexíveis para auxiliar o clínico na otimização dos resultados.
Por fim, o capítulo 6 discute e ensina a restauração das lesões cervicais não-cariosas por meio de inlays de Classe V, uma técnica que reúne todos os benefícios do protocolo direto-indireto para ajudar o clínico a lidar com uma patologia prevalente desta era, com grande sucesso.

 

Sumário

  1. O Conceito Direto-Indireto
  2. Resinas Compostas e Estratégias de Estratificação
  3. Lentes de Contato e Facetas sem Preparo
  4. Facetas com Preparo: Dentes com Alteração de Cor
  5. Restaurações Indiretas Confeccionadas em Modelos Flexíveis de Silicone
  6. Inlays de Classe V Diretas-Indiretas

 

Prefácio

Faz mais de 25 anos desde que me deparei com a publicação de Nathan Birnbaum sobre o que mais tarde chamei de restaurações diretas-indiretas. Seu trabalho motivou-me a investigar novas maneiras de usar as resinas compostas além da abordagem direta convencional.
A princípio, a técnica era muito empírica, sem um protocolo clínico que minimizasse as falhas. Então comecei a experimentar maneiras de trabalhar de forma mais rápida e previsível para obter resultados excelentes. Meus ensaios iniciais envolveram a restauração de casos simples, com uma cor para corrigir, principalmente, pequenas discrepâncias morfológicas. Logo percebi que a técnica direta-indireta poderia ser expandida para outros desafios clínicos com o intuito de abordar questões quanto a forma e a cor da dentição esteticamente comprometida.
Assim, aventurei-me em um campo que se revelaria muito mais abrangente do que jamais tivesse imaginado. Progredi das lentes de contato com uma única cor para restaurações mais espessas e complexas do tipo faceta. Gradualmente, o nível de complexidade do que eu poderia fazer com a abordagem direta-indireta tornou-se tão alto que exigiu ser metodizado em diretrizes logicas fundamentais e protocolos clínicos para ajudar quem quisesse aprender esse conceito desconhecido. Ao longo dos anos, a medida que a minha experiencia clínica se misturava ao meu ensino da técnica, ideias, fluxos de trabalho e protocolos passo a passo começaram a se unir logicamente. E precisamente esse acúmulo de tentativas e erros, sucessos e fracassos que tenho o prazer de apresentar neste trabalho com meu colega e coautor, Dr. Andre Ritter. A experiencia do Dr. Ritter em odontologia clínica e pesquisa, juntamente com seu excelente conhecimento editorial, foi fundamental para a compilação e conclusão deste livro em sua forma atual.
Nosso objetivo e levar o leitor a uma jornada agradável para aprender a técnica direta-indireta.
Dividimos o livro em seis capítulos distintos, ainda que confluentes.
O primeiro capítulo apresenta a justificativa e introduz os benefícios do método.
O capítulo 2 estabelece as bases para a seleção adequada dos materiais restauradores – resinas compostas, corantes e opacificadores – e discute os conceitos de estratificação e suas implicações clínicas.
O capítulo 3 apresenta as lentes de contato e facetas sem preparo baseadas em estratégias restauradoras minimamente invasivas para resolver pequenos a moderados problemas anatômicos.
No capítulo 4, a resolução dos desafios de substratos com alteração da coloração e abordada, introduzindo o desenho do preparo e protocolos de estratificação mais elaborados com o uso dos opacificadores. Múltiplas lentes de contato e facetas – um cenário clínico desafiador – são apresentadas no capítulo 5 como uma opção indireta sobre modelos flexíveis para auxiliar o clínico na otimização dos resultados.
Por fim, o capítulo 6 discute e ensina a restauração das lesões cervicais não-cariosas por meio de inlays de Classe V, uma técnica que reúne todos os benefícios do protocolo direto-indireto para ajudar o clínico a lidar com uma patologia prevalente desta era, com grande sucesso.